Bolsonaro confirma que foi informado por deputado sobre indícios de crime na compra de vacinas


Veja/Radar

Durante coletiva nesta segunda, o presidente Jair Bolsonaro confirmou que foi alertado pelos irmãos Miranda de que haveria irregularidades nas negociações da Covaxin.

Ele, no entanto, afirmou que não analisou a fundo as denúncias.

“Falei com o Pazuello, foi visto que tinha inconsistências no pedido e passei para frente os papéis que ele [Miranda] deixou lá”, declarou Bolsonaro.

Questionado sobre ter cometido ato de prevaricação, Bolsonaro disse que a possibilidade só se aplica a quem é servidor público, o que, segundo ele, não é seu caso.

Já sobre a hipótese de que o deputado Luis Miranda teria gravado a conversa entre eles, Bolsonaro voltou a dizer que “se houve gravação, isso é crime”.

“Nada foi tratado com ele com a ênfase como ele vem dizendo, até porque ele foi tratar de vários assuntos, assim como recebo uma infinidade de pessoas.”


 



 



 



Postar um comentário

0 Comentários