Banner

Banner

Rússia apresenta duas condições para colocar um fim aos ataques contra a Ucrânia

O governo da Rússia se disse disposto, nesta quinta-feira 24, a negociar os termos de uma trégua em sua operação militar deflagrada contra a Ucrânia. O comunicado foi apresentado pelo secretário de imprensa.

De acordo com o funcionário do governo russo, o presidente Vladimir Putin defende discussões sobre o fim da operação com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, sob duas condições: a garantia de um status de neutralidade da Ucrânia ou seja, fora da aliança militar do Ocidente e a promessa de não contar com a instalação de armas em seu território.

O Kremlin argumenta que as condições permitiriam o que considera a “desmilitarização” e a “desnazificação” da Ucrânia – isso, na visão do governo de Putin, reduziria a percepção de ameaças à segurança da Rússia.

“O presidente formulou sua visão do que esperamos da Ucrânia para que os problemas sejam resolvidos: um status neutro e a recusa em implantar armas”, disse Peskov.

"Resumindo: A Rússia quer o fim do exército da Ucrânia". 

Segundo Putin, tentativas do Kremlin de resolver o impasse na Ucrânia foram ignoradas. Ele se refere, por exemplo, à demanda russa para que o país vizinho não integre oficialmente a Otan.



Postar um comentário

0 Comentários