Banner

Banner

COVID-19: "Como diz o presidente, é melhor perder a vida do que a liberdade"


O governo federal anunciou nesta terça-feira (7) que exigirá quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados, mas ignorou a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que o passaporte da vacina seja exigido. 

Segundo o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, durante coletiva com a imprensa, "não se pode discriminar as pessoas entre vacinadas e não vacinadas para a partir daí impor restrições".

“O que estamos fazendo tem dado certo porque nós respeitamos as liberdades individuais e o povo brasileiro tem procurado as políticas públicas, livremente. O presidente ainda há pouco falou: 'às vezes é melhor perder a vida do que perder a liberdade.” afirmou Queiroga.

No lugar do passaporte da vacina, o governo vai adotar uma quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados que saírem de outros países e desembarcarem no Brasil. A medida atende parcialmente às recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Postar um comentário

0 Comentários