Brasil teve uma alta de 56% no preço das passagens aéreas nos últimos 12 meses

O preço das passagens pode dificultar os planos de retomada do setor aéreo do Brasil no pós-pandemia. No acumulado de 12 meses, as passagens aéreas tiveram aumento de 56%, ficando atrás apenas de quatro itens, três deles do grupo de alimentos, além do etanol.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última sexta-feira (8). A alta dos combustíveis está diretamente ligada a essas tarifas mais altas.

O setor aéreo é extremamente sensível a esse produto, porque o querosene de aviação é um dos principais custos para as companhias.

O relatório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aponta que na média do segundo trimestre, o valor do litro do querosene de aviação ficou 91,7% superior ao verificado no mesmo período do ano anterior.





Postar um comentário

0 Comentários