URGENTE: Estado do Amazonas entra em alerta com a "doença da urina preta"


Por UOL

A Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas emitiu um comunicado orientando a população de Itacoatiara, a 176 km de Manaus, a evitar o consumo de peixes pelos próximos 15 dias. A medida visa combater o surto da síndrome de Haff, conhecida como "doença da urina preta" devido a evidências relacionadas à ingestão de pescado. Estão confirmados 52 casos em todo o estado.

O comunicado orienta a restrição de consumo de peixes extraídos de rios e lagos em relação aos peixes Pirapitinga, Pacu e Tambaqui.

O documento esclarece ainda que o pescado com origem de criadores em tanques de piscicultura não está associado aos casos da doença, além de outras espécies de peixes encontrados nas bacias de rios e lagos da região.

Aos demais municípios, a autoridade alerta as redes de saúde locais para a identificação de possíveis novos casos e orientação da população quanto aos sinais e sintomas da doença.

Em todo Amazonas, de 1º de agosto a 1º de setembro, 52 casos da doença, sendo 36 em Itacoatiara, 2 em Manaus, 1 em Autazes, 1 em Caapiranga, 4 em Silves, 3 em Parintins, 4 em Borba e 1 em Maués, além de 1 óbito de uma pessoa residente no município de Itacoatiara.

O número de doentes fez o governo montar uma força-tarefa com especialistas que atuam em diferentes órgãos do estado para se deslocar até o município de Itacoatiara. Eles estão hoje na cidade para aprofundar a investigação de possíveis causas e formas de combater o surto. 

Postar um comentário

0 Comentários