Ministro do STF, Alexandre de Moraes, mantém prisão do bolsonarista Roberto Jefferson

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve, nesta terça-feira (31), a prisão preventiva do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB. 

O magistrado rejeitou o argumento da defesa, que alegou que o cacique partidário, detido desde o dia 13 de agosto, tem a saúde debilitada, o que justificaria a prisão domiciliar. 

Em um trecho do despacho, Moraes afirma que Jefferson “reiteradamente, postava em suas redes sociais vídeos atacando os Poderes da República e o Estado Democrático de Direito, sendo que, em muitas ocasiões portava armas de fogo, praticando tiro ao alvo”. “Em nenhum desses momentos, demonstrou qualquer debilidade física que o impedisse da prática de seus afazeres diários. Tais alegações somente surgiram, coincidentemente, após a decretação de sua prisão preventiva e a notícia do oferecimento da denúncia pela PGR”, prossegue a decisão.



Postar um comentário

0 Comentários