PARÁ: Delegado Eguchi é afastado do cargo, por ordem da Justiça

DOL - Notícias

A Polícia Federal fez buscas e apreensões hoje em quatro cidades paraenses em uma investigação sobre o vazamento de informações sigilosas da própria corporação. Um dos alvos é o delegado da PF, Everaldo Eguchi, que foi candidato a prefeito de Belém nas eleições de 2020. A Justiça Federal ordenou o afastamento do delegado de suas funções, com manifestação favorável do Ministério Público Federal.

Na manifestação, o MPF considera graves os fatos relatados pela PF, que “indicam que o investigado tem se valido de sua função na Polícia Federal para alcançar fins ilícitos e ilegítimos, havendo ele se apropriado, de maneira pouco republicana, do aparelho estatal para privilegiar interesses próprios”. Para o MPF, o afastamento do delegado era necessário até para evitar que ele tente interferir nas investigações.

A operação de hoje (14), batizada de Mapinguari, investiga, além do delegado, seis empresários suspeitos de envolvimento com a exploração ilegal do minério manganês. Eles teriam sido avisados, com antecedência, sobre uma operação ocorrida em 2018 que investigava a exploração ilegal de manganês na região de Marabá.

Com o vazamento das informações, a PF não conseguiu cumprir, na época, mandados de prisão preventiva contra os suspeitos. A suspeita é que o delegado teria vazado as informações aos alvos em troca de financiamento para a campanha eleitoral. Em 2018 Eguchi foi candidato à deputado federal.

As buscas e apreensões de hoje ocorreram em Belém, Marabá, Parauapebas e Goianésia do Pará

Postar um comentário

0 Comentários