Bolsonaro prepara mudanças no governo para ceder mais espaço ao "Centrão"


O presidente Jair Bolsonaro prepara uma reforma ministerial com a previsão de dar mais poder ao Centrão, bloco político que era criticado no discurso do atual presidente e que se tornou sua base de sustentação no Congresso.

O mandatário disse na quarta-feira (21) que as mudanças ocorrerão até a próxima semana. Elas serão feitas em meio a uma série de pressões sobre Bolsonaro.


O desenho definido por enquanto envolve trocas em três pastas: o senador Ciro Nogueira (PP-PI) vai para a Casa Civil no lugar do general Luiz Eduardo Ramos, que passa para a Secretaria-Geral, hoje ocupada por Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Já Onyx, pelos planos atuais, ocupará o Ministério do Trabalho e da Previdência, que será recriado com a publicação de medida provisória prevendo a divisão do Ministério da Economia, de Paulo Guedes.

Hoje o governo Bolsonaro tem 22 ministérios, 7 a mais do que os 15 prometidos na campanha eleitoral —sob a gestão de Michel Temer (MDB), seu antecessor, eram 29 ministérios. A administração atual chegou a ter 23 ministérios, mas o Banco Central perdeu este status com a aprovação de sua autonomia.

Postar um comentário

0 Comentários