PARÁ: Comissão da Assembleia Legislativa aprova "Ritmo Brega" como Patrimônio Cultural

Na tarde desta segunda-feira (28), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), aprovou de autoria da deputada Ana Cunha, o Projeto de Lei 199/2021 que declara o "Ritmo Brega" integrante do Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Pará.

Após a década de 70, o Brasil foi descobrindo uma grande diversidade de ritmos, como a lambada, o axé, sertanejo e outros. 

Entre esses novos ritmos surge o Brega, gênero oriundo e paralelo à Jovem Guarda. "Nos anos 80, houve no Pará o primeiro movimento do ritmo Brega. Movimento que, no final daquela década, enfraqueceu devido à falta de apoio da mídia, principalmente das emissoras de rádio, passando a depender apenas das aparelhagens (aparelho de som com proporções gigantes)", especifica a deputada na justificativa do projeto. "Grande parte desse repertório era de músicas de produção local. Após esse período, o Brega começou a se popularizar de forma exponencial dentro do Estado do Pará, onde várias subdivisões musicais do Brega foram criadas, como o tecnobrega, o calypso, o melody, o tecnofunk, entre outros, sendo o Pará o grande celeiro desse gênero musical na atualidade", avalia a deputada Ana Cunha. 


Postar um comentário

0 Comentários