Hospital das Forças Armadas contrata contêiner para armazenar mortos pela COVID-19


O Hospital das Forças Armadas (HFA), que está com 90% de ocupação na sua Unidade de Tratamento intensivo (UTI), contratou um contêiner para estocar corpos de pessoas mortas pela COVID-19 porque a legislação determina que cadáveres com doenças contagiosas, como a COVID-19, fiquem acondicionados em separado. É o que informou o Ministério da Defesa, ao qual o HFA está subordinado.

O contêiner, acrescenta, foi contratado em setembro de 2020, mas, com a disparada dos casos de COVID-19 no Distrito Federal, tornou-se indispensável, pois o atual necrotério não suporta tantos corpos.

Veja a íntegra da nota:

”O Ministério da Defesa informa, por meio do Hospital das Forças Armadas (HFA), que a taxa de ocupação atual é de 90% na UTI. O HFA é um hospital de referência no tratamento do Coronavírus e tem participado ativamente do tratamento da COVID-19 nos níveis ambulatorial e de pronto atendimento. As internações são no nível enfermaria e UTI.

No que se refere ao necrotério, o serviço de anatomia patológica, construído para atender as demandas da década de 1970, é pequeno e já necessitava de reforma e ampliação desde 2015. Assim, desde setembro de 2020, foi contratado um container frigorífico para assegurar tratamento condizente à demanda. A locação do contêiner permite atender a legislação, que determina que os corpos de doenças infectocontagiosas sejam acondicionados em separado e com refrigeração adequada.”

A COVID-19 está fora de controle em todo o Distrito Federal. Tanto os hospitais da rede pública quanto os privados trabalham com quase 100% de lotação nas UTIs. O DF contabilizou 12 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas, totalizando 4.962 vidas perdidas. Foram registrados, também em 24 horas, 874 novos casos, que somam 306.251.

Postar um comentário

0 Comentários