Veja as reações descritas na bula da vacina CoronaVac; Febre e vômito podem ocorrer

A equipe do Tapajós Notícias, teve acesso a bula da vacina CoronaVac, fabricada pela SINOVAC LIFE SCIENCES CO., LTD e importada pelo INSTITUTO BUTANTAN.

Um item que chama bastante atenção na bula é o fato de não haver estudos que demonstrem a proteção da vacina contra a infecção por SARS-CoV-2. "Não há estudos que demonstrem proteção da vacina adsorvida covid-19 (inativada) contra a infecção por SARS-CoV-2, uma vez que o objetivo dos estudos realizados até o momento foi o de avaliar a eficácia para a proteção contra a doença causada pelo SARS-CoV-2. Portanto, as pessoas que receberem o esquema de imunização deverão manter as medidas de prevenção contra infecção por SARS-CoV-2 para diminuir o risco de infecção e transmissão do SARS-CoV-2 a contactantes. Em particular, profissionais de saúde, devem manter a utilização das medidas de biossegurança para evitar a infecção e transmissão do SARS-CoV-2".

Outro ponto curioso é relacionado as reações adversas, que por sinal são em números elevados. Veja o que vem demonstrado na bula da CoronaVac:

Os eventos adversos estão classificados de acordo com a frequência utilizando a seguinte convenção: 

Muito comum: ≥ 10%

Comum: ≥ 1% e <10%

Incomum: ≥ 0,1% e <1%

Raro: ≥ 0,01% e <0,1%

Muito raro: < 0,01% incluindo relatos isolados

Desconhecido: (não pode ser estimado a partir dos dados disponíveis)

Reações adversas observadas a partir dos estudos clínicos fase I/II em Adultos (18-59 anos) e idosos (com mais de 60 anos):

- Reação muito comum (> 1/10)

Local: dor

- Reação comum (> 1/100 e ≤ 1/10)

Sistêmica: fadiga, febre, mialgia, diarreia, náusea, dor de cabeça

- Reação incomum (> 1/1000 e ≤ 1/100)

Sistêmica: vômitos, dor abdominal inferior, distensão abdominal, tonturas, tosse, perda de apetite, hipersensibilidade, pressão arterial elevada, hipersensibilidade alérgica ou imediata

Local: coloração anormal no local da administração, inchaço, prurido, eritema, hipoestesia local, endurecimento

Reações adversas observadas a partir do estudo clínico fase III em Adultos (18-59 anos) até 7 dias após a administração da segunda dose da vacina:

- Reação muito comum (> 1/10)

Sistêmica: cefaleia, fadiga 

Local: dor

- Reação comum (> 1/100 e ≤ 1/10)

Sistêmica: náusea, diarreia, mialgia, calafrios, perda de apetite, tosse, artralgia, prurido, rinorreia, congestão nasal o 

Local: eritema, inchaço, enduração, prurido

- Reação incomum (> 1/1000 e ≤ 1/100)

Sistêmica: vômito, febre, exantema, reação alérgica, dor orofaríngea, odinofagia, espirros, astenia, tontura, dor abdominal, sonolência, mal estar, rubor, dor nas extremidades, dor abdominal superior, dor nas costas, vertigem, dispneia, edema,

Local: hematoma

Reações adversas observadas a partir do estudo clínico fase III em Idosos (acima de 60 anos) até 7 dias após a administração da segunda dose da vacina:

- Reação muito comum (> 1/10)

Local: dor

- Reação comum (> 1/100 e ≤ 1/10)

Sistêmica: náusea, diarreia, cefaleia, fadiga, mialgia, tosse, artralgia, prurido, rinorreia, odinofagia, congestão nasal

Local: prurido, eritema, edema local, enduração

- Reação incomum (> 1/1000 e ≤ 1/100)

Sistêmica: vômito, calafrios, diminuição de apetite, reação alérgica, astenia, tontura, equimose, hipotermia, desconforto nos membros

Local: hematoma




Postar um comentário

0 Comentários