Hospital de Campanha de Altamira fecha as portas e deixa funcionários sem salário


Servidores do Hospital de Campanha de Altamira, no sudeste do Pará, reivindicam o pagamento dos salários após o fechamento da unidade, no último dia 30 de setembro. Ao contrário dos hospitais de campanha de Breves e Santarém, o Governo do Pará, não anunciou a suspensão das atividades na unidade.

Instalado há quase quatro meses depois do início da pandemia, o HC de Altamira funcionou menos do que o prazo estipulado e deixou como saldo uma dívida junto de salários atrasados dos profissionais de saúde (enfermeiros e médicos), fornecedores de serviços de lavanderia; Laboratório de análises clínicas; fornecedores de alimentação; supermercados locais, além de outros prestadores de serviços.

Orçado em R$ 8,1 milhões de reais, através de um convênio assinado entre a Prefeitura de Altamira e o Governo do Estado, o Instituto que gerenciou a unidade hospitalar teria recebido até o momento apenas 2,5 milhões, conforme apuração conforme apuração feita pelo site A Voz do Xingu.

Sem receber há mais de 40 dias, colaboradores que trabalharam no hospital fizeram na manhã desta quarta-feira, 7, um protesto com faixas e cartazes em frente ao prédio do HC, onde exigiram o pagamento de imediato de seus salários e indenizações, sob ameaça de não deixar a prefeitura retirar os equipamentos que ainda restam no prédio.

Reportagem: Wilson Soares – A Voz do Xingu


Postar um comentário

0 Comentários