Facebook derruba páginas da extrema-direita nos EUA


O Facebook anunciou nesta quarta-feira (19) ter apagado ou restringido milhares de contas da extrema-direita vinculadas ao movimento QAnon, um conjunto de teorias da conspiração compartilhadas por partidários do presidente republicano, Donald Trump.

“Vimos crescer esses movimentos que, embora não organizem diretamente episódios de violência, incentivam atos violentos, mostram que têm armas e sugerem que vão usá-las”, explicou a empresa americana em nota.

  • Os usuários do Facebook podem continuar a postar conteúdo em apoio ao QAnon, contanto que não violem nenhuma regra da rede social, o que irá “restringir sua capacidade de organização”.

A rede social também tomou medidas contra “grupos anarquistas que incentivam a violência nas manifestações” e contra milícias instaladas nos Estados Unidos.

O Facebook removeu cerca de 800 grupos, 100 páginas e 1.500 anúncios vinculados a esse movimento de sua plataforma principal.

  • Segundo os adeptos do movimento, uma organização criminosa formada pelos Clintons, Obamas, Rothschilds e outros membros da elite mundial dirige os Estados Unidos há décadas. Apoiadores dessas teorias acreditam que Donald Trump dará um fim à trama e devolverá o poder ao povo.

A empresa também tomou medidas para reduzir o alcance de mais de 10.000 contas em sua outra rede social, o Instagram, e quase 2.000 grupos e 440 páginas no Facebook, limitando recomendações, diminuindo sua posição no feed de notícias ou impedindo-os de fazer publicidade.



Postar um comentário

0 Comentários